Paróquia São José do Jardim Europa

Notícias › 27/09/2017

Sustentabilidade e combate à pobreza são focos do Dia Mundial do Turismo

Nesta quarta-feira (27), o mundo celebra o Dia Mundial do Turismo, atividade que movimenta bilhões ao ano no mundo todo, segundo dados da Organização Mundial de Turismo (OMT). Este ano, com o tema ‘Turismo Sustentável: um instrumento ao serviço do progresso’ as comemorações se dão em torno do ano ter sido declarado pela Organização das Nações Unidas (ONU) como o Ano Internacional do Turismo Sustentável.

Para a instituição, o potencial do turismo para o desenvolvimento sustentável é um dos principais setores de geração de emprego do mundo. A meta da OMT é ampliar a compreensão e conscientização da importância do turismo no compartilhamento do patrimônio natural, cultural e distribuição da riqueza proporcionada pelas viagens.

Em mensagem por ocasião do Dia Mundial do Turismo, novo Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral da Santa Sé, destaca papel dos visitantes na ajuda às populações pobres.

“O turismo pode ser um instrumento importante para o crescimento e o combate à pobreza”, observa o texto do órgão, com votos de que este setor seja um “veículo de novas oportunidades, e não fonte de problemas”, destaca o texto.

O bispo referencial da Pastoral do Turismo da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Irineu Roman, escreveu um artigo onde cita a mensagem escrita pelo prefeito do órgão, cardeal Peter Turkson. O bispo relata que a Igreja se une à sociedade civil na abordagem do fenômeno convencido de que toda atividade genuinamente humana deve encontrar lugar no coração dos discípulos de Cristo.

“O turismo é um fenômeno de grande importância, seja pelo número de pessoas que ele envolve (viajantes e trabalhadores), seja pelos numerosos benefícios que ele pode oferecer (…), ou ainda, pelos riscos e perigos que ele pode representar, em muitos âmbitos”, escreveu o cardeal Turkson.

Segundo a Doutrina Social da Igreja, o verdadeiro desenvolvimento “não se reduz a um simples crescimento econômico”, mas “deve ser integral”, ou seja, “promover todos os homens e o homem todo”, como ressalta a Carta Encíclica Populorum Progressio.

Turismo sustentável

O turismo sustentável é aquele que busca minimizar impactos negativos ambientais e socioculturais. Ao mesmo tempo promove benefícios econômicos para pessoas, comunidades locais e seus destinos. Ecoturismo é turismo sustentável em áreas naturais. Beneficia o meio ambiente, pessoas e comunidades visitadas. Promove o aprendizado, respeito e consciência sobre aspectos humanos, ambientais e culturais.

Dados da OMT mostram que em 2030, o turismo atingirá o marco de dois bilhões de turistas viajando pelo mundo. A atividade é uma força poderosa e transformadora do ponto de vista religioso, econômico, social e cultural que faz toda a diferença no cotidiano.

Segundo dom Irineu Roman, o turismo sustentável também valoriza as diferenças culturais e contribui para o fortalecimento da paz no mundo. A sustentabilidade definida pela ONU tem como base três pilares: econômico, social e ambiental. O turismo, se bem concebido e gerido, proporciona emprego e renda em harmonia com a natureza, a cultura e a economia dos destinos.

“O consumo responsável dos serviços turísticos também minimiza impactos negativos ambientais e socioculturais e, ao mesmo tempo, promove benefícios econômicos para as comunidades locais e no entorno dos destinos”, destaca.

Na adoção dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), definidos pela ONU e que têm por horizonte o ano de 2030, o turismo foi inserido em três deles: a) promover crescimento econômico sustentável e inclusivo, emprego pleno e produtivo e trabalho decente para todos; b) consumo e produção sustentável; c) e conservação e uso sustentável dos oceanos, mares e fontes marinhas para o desenvolvimento sustentável.

Na mensagem, o cardeal Turkson recorda que a Igreja está oferecendo uma contribuição própria, lançando iniciativas que colocam realmente o turismo ao serviço do desenvolvimento integral da pessoa. Por isso, fala-se de “turismo com o rosto humano”, que se traduz em projetos de “turismo de comunidade”, “de cooperação”, “de solidariedade”, e na valorização do grande patrimônio artístico, uma verdadeira “via de beleza”.

O texto chama atenção para alguns questionamentos: De que modo estes princípios podem dar concretude ao desenvolvimento do turismo? Que consequências derivam para os turistas, os empresários, os trabalhadores, os governantes e as comunidades locais?

Pelo menos três arquidioceses brasileiras, Salvador (BA), Belém (PA) e Aparecida (SP) já estruturaram a Pastoral do Turismo para que os profissionais do turismo religioso trabalhem bem o turismo sustentável com os visitantes.

Turismo religioso

A Organização Mundial do Turismo estima que o turismo religioso movimenta em torno de US$ 18 bilhões ao ano no mundo todo. No Brasil, quatro principais destinos de peregrinação, Aparecida (SP), o Santuário do Divino Pai Eterno, em Trindade (GO), o Círio de Nazaré em Belém (PA), e a Canção Nova, em Cachoeira Paulista (SP) já somam quase 20 milhões de peregrinos/ano. A média nacional, gira em torno de 30 milhões, segundo o site Romaria Brasil.

Para dom Irineu, o setor ainda tem potencial de crescimento, mas precisa investir na qualificação dos profissionais que atendem esses turistas e nas estruturas de estadia, mobilidade, oração.

Segundo o Ministério do Turismo, Aparecida (SP) deverá encerrar o ano do tricentenário da padroeira do Brasil com 12 milhões de visitantes. Por causa das festividades, o roteiro da fé também deve se estender a Canção Nova e ao Santuário de Frei Galvão, em Guaratinguetá, cidades vizinhas de Aparecida.

Por CNBB

Download Premium WordPress Themes Free
Download Premium WordPress Themes Free
Premium WordPress Themes Download
Download Best WordPress Themes Free Download
free download udemy course
download karbonn firmware
Download WordPress Themes
lynda course free download

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.