Paróquia São José do Jardim Europa

Artigos › 09/04/2021

O que a Igreja diz sobre o aborto?

 

Para compreender melhor o que a Igreja atesta em seus documentos e saber em que ela se fundamenta para falar de questões morais da humanidade como o aborto é preciso relembrar a regra de ouro como ponto de partida: “Tudo aquilo, portanto, que quereis que os homens vos façam, fazei-o vós a eles’’ (cf. Mt 7,12).

O aborto para Schooyans (prof. da Universidade Católica de São Paulo), não é uma falta entre outras ao respeito devido à vida humana, mas que, por causa da fraqueza extrema da vítima, é um “crime abominável”. O respeito à vida humana é necessário na definição da identidade cristã, por isso, “a vida humana deve ser respeitada e protegida de maneira absoluta a partir do momento da sua concepção. Desde o primeiro momento de sua existência, o ser humano deve ser reconhecido os seus direitos de pessoa, entre os quais o direito inviolável de todo ser inocente à vida” (cf. CCE-2270). Quando o indivíduo observa este valor ele se depara com a moral cristã, ao passo que reconhecer o respeito à vida é a condição para entrar nessa moral.

Na medida em que os cristãos se abrem para discussões que tocam a moral da humanidade, eles jamais podem ser conduzidos pelos costumes deturpados da atualidade. Pois se assim fosse estaria negando a Tradição da Igreja e o próprio Evangelho de Cristo.

O que a Igreja faz é perdoar os pecados (cf. Jo 20, 23), mas nem por isso os autoriza. Contudo, o que se discute é a transgressão da moral natural e da Lei Divina: chamando bem aquilo que é mal. Desta forma, o homem não consegue enxergar a sua falta. E, assim, ele se fecha à Salvação que Deus lhe oferece, a qual lhe é dada mediante um profundo arrependimento seguido de uma boa confissão.

Todavia, não é porque houve o perdão dos pecados que se pode cometer outros. Muitas pessoas pensando que são “livres’’ ou que não tenham dever moral apoiam a contracepção. Esta, com efeito, tem por objetivo simplesmente prevenir “eficazmente” a gravidez. Desta maneira, a contracepção artificial desvia a sexualidade de um dos seus fins essenciais que é a propagação da vida humana. Entretanto, a Igreja, ao mesmo tempo, encoraja os cristãos a crescerem, com a graça divina na prática da sua liberdade e responsabilidade. Assim, a sexualidade, liberdade e responsabilidade são englobadas numa visão integral do homem.

Diante disso tudo se percebe que a Igreja mantém firme os seus propósitos sobre as questões éticas e não segue o “modismo” de determinado tempo porque ela é um paradigma, ou seja, um modelo a ser seguido. Se fosse o inverso não precisaria que ninguém se convertesse aos seus ensinamentos. A Igreja continua e continuará lutando pelo respeito à vida humana, mesmo quando o Supremo Tribunal Federal diz ser legal abortar. Ela segue seu princípio: “nem tudo que é legal é moral”.

 

Fonte: Joacir Soares d’Abadia*

Download Premium WordPress Themes Free
Download Nulled WordPress Themes
Free Download WordPress Themes
Download WordPress Themes
udemy free download
download intex firmware
Download Best WordPress Themes Free Download
free download udemy course

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X