Paróquia São José do Jardim Europa

Artigos › 05/06/2019

O ingrediente oculto e incompreendido para encontrar paz e liberdade

Você quer inspirar uma risada irônica? Fale sobre o autocontrole como caminho para a liberdade. Nossa cultura atual tende a ver com rejeição qualquer indício de autocontrole ou disciplina.

Mas e os atletas, especialmente aqueles que demonstram grande precisão (por exemplo, arqueiros, ginastas, patinadores)? Ninguém lamenta sua capacidade impressionante. E ninguém pode negar seriamente que suas habilidades são o resultado de um firme e duradouro compromisso com a disciplina. Sim, é verdade que tais atletas são excepcionais. No entanto, seu exemplo deve nos fazer reconhecer o papel da disciplina na vida de um cristão.

Muitos afirmam que disciplinas ascéticas (por exemplo, jejum e outras disciplinas físicas) foram usadas no passado com excesso e de forma prejudicial. Santo Inácio de Loyola, no final de seus dias, lamentou que, no início de sua conversão, tenha praticado penitências extremas, resultando no comprometimento de sua saúde e na diminuição de sua capacidade de servir a Deus.

Apesar de admitir tudo isso, acho que as declarações de advertência sobre a disciplina cristã não são mais necessárias hoje. Em vez disso, precisamos na verdade é de um autêntico resgate da disciplina cristã para um autodomínio que conduza à genuína liberdade.

A genuína liberdade cristã é bilateral. Há uma liberdade negativa, que é uma “liberdade de”. Para os cristãos, isso inclui a liberdade do erro. Ao mesmo tempo, há uma correspondente liberdade positiva, que é uma “liberdade para”. Para os cristãos, isso inclui a liberdade de amar a Deus e ao próximo como Cristo manda, incluindo a liberdade de discernir com razão e viver fiel e proveitosamente nossa vocação. Como aprenderemos a crescer nessa liberdade?

Vamos dar uma olhada numa joia publicada pela primeira vez no início do século XX: Christian Self-Mastery—How to Govern Your Thoughts, Discipline Your Will, and Achieve Balance in Your Spiritual Life. O autor, o sábio padre Basil W. Maturin, morreu tragicamente em 1914, durante a Primeira Guerra Mundial, quando a embarcação em que ele estava foi bombardeada por um submarino alemão.

Relatos de como ele morreu indicam por que devemos confiar em suas orientações sobre a verdadeira liberdade cristã através da autodisciplina. Seu biógrafo, Masie Ward, escreveu: “Quando seu corpo foi retirado do mar, estava sem colete salva-vidas, o que indica que ele o tenha recusado, pois não havia coletes suficientes para todos. Sobreviventes relataram que o viram de pé no convés muito pálido, mas perfeitamente calmo, dando absolvição a vários passageiros. Quando o último barco de resgate foi abaixado, ele entregou uma criancinha dizendo: “encontre a mãe dela”. O que podemos aprender com um homem que morreu de forma tão nobre? Como ele veio a viver, a um custo tão alto, a verdade sobre a qual ele escreveu tão bem?”

Ele recomenda nove princípios: 1) Desenvolva o autoconhecimento; 2) Discipline-se; 3) Cumpra as leis do espírito; 4) Treine sua vontade; 5) Controle seus pensamentos; 6) Esforce-se pelo equilíbrio; 7) Governe seu corpo; 8) Sacrifique algo bom pelo que é melhor; 9) Persevere.

O Padre Maturin reflexões muito profundas:

Uma certa simpatia moral é absolutamente necessária como condição de amizade, e a santidade consiste na amizade com Deus. Se nós fôssemos em algum sentido amigos de Deus, deveríamos ter pelo menos esse desejo de santidade sem o qual tal amizade seria impossível; o crescimento no conhecimento de Deus é o aprofundamento dessa amizade.

Conhecer a Deus é conhecer a si mesmo. Não ter conhecimento de Deus é andar nas trevas, não ter um padrão absoluto para avaliar a si mesmo.

Aqueles que fecham completamente suas vidas a Deus são capazes de viver na ignorância de suas falhas.

Essas não são palavras de um guru da auto-ajuda. Em vez disso, encorajam-nos a aprender a nos examinar à luz de Cristo. Ao ver a bondade, integridade, integridade e santidade de Cristo, ao vê-lo como o primeiro e mais brilhante padrão de tudo que é desejável, só então podemos olhar honestamente para nós mesmos, nos avaliar, e confiar plenamente em Cristo, que deseja nos libertar do pecado e nos libertar para a felicidade do céu.

Via Aleteia

Download Nulled WordPress Themes
Download Nulled WordPress Themes
Download Best WordPress Themes Free Download
Premium WordPress Themes Download
download udemy paid course for free
download karbonn firmware
Download WordPress Themes Free
udemy free download

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.