Paróquia São José do Jardim Europa

Notícias › 30/11/2020

Nova identidade: Pastoral Familiar articula nova proposta de trabalho de serviço à vida

Pastoral-Familiar-oz1fi5dgbb6u7cbml8xgd5pemwc5z5u76tljwqcrqw

O trabalho de promoção e defesa da vida desenvolvido pela Pastoral Familiar tem nova proposta e nova identidade. A partir de agora, essa atuação pastoral terá o nome de “serviço à vida” e consistirá numa ação contínua e permanente de articulação da Pastoral Familiar que também vai considerar o “cuidado” com a vida.

A nova proposta foi apresentada pelo bispo de Rio Grande (RS) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Ricardo Hoepers, durante encontro virtual de formação, na ultima terça-feira, 24 de novembro, com os escolhidos para atuar no serviço à vida em todos os regionais do Brasil.

Dom Ricardo apresentou o material que norteará a “assimilação do carisma pelo qual nós queremos viver dentro da dimensão vida e família o serviço à vida”. Tal carisma, segundo dom Ricardo, deve ter “uma identidade, uma expressão, uma linguagem”, o que está em construção a partir do material estudado durante o encontro.

A ideia do serviço à vida parte da exortação apostólica Familiaris Consortio, do Papa João Paulo II. O documento propõe quatro deveres essenciais para fortalecer o sentido da família na vida cristã: a formação de uma comunidade de pessoas; o serviço à vida; a participação no desenvolvimento da sociedade; e a a participação na vida e na missão da Igreja.

“Desses quatro deveres, destacamos neste projeto, o SERVIÇO À VIDA, como fundamento para organizarmos nossa Pastoral Familiar em nível Nacional com ações concretas para a promoção, defesa e cuidado da vida dentro do agir pastoral, em coerência com os documentos da Igreja: ‘Assim a tarefa fundamental da família é o serviço à vida’ (FC n.28)”, destaca o material.

A expressão SERVIÇO À VIDA caracteriza muito bem a proposta da Comissão Vida e Família no organograma da Pastoral Familiar, tendo em vista que, pela abrangência e multiplicidade de iniciativas e ações no Brasil, a dimensão da vida precisa ser expressa de maneira a abarcar e envolver todos os trabalhos afins.

Atualmente, são encontrados diversos exemplos de serviço à vida, como as casas pró-vida, casas de acolhida, observatórios de Bioética, associações, comissões diocesanas de defesa da vida e muitas outras atividades. A expressão SERVIÇO À VIDA, dessa forma, contempla e abraça a todas essas iniciativas, pois trata-se de um serviço permanente e integral que perpassa todas as ações da Pastoral Familiar.

Dom Ricardo Hoepers destaca, no entanto, que o serviço à vida não é uma nova estrutura. “Não estamos criando nenhum trabalho paralelo, não estamos criando nada de novo, não estamos criando mais um setor, não estamos criando nenhum movimento. Estamos sim organizando o nosso trabalho de promoção, de defesa e de cuidado no serviço à vida dentro da Pastoral Familiar. É muito importante essa perspectiva que é fundamental de unidade”, sustentou o bispo, que ainda sublinhou no material oferecido o caráter transversal do serviço.

Casais cooperadores

Para articular o serviço à vida, a Pastoral Familiar conta, desde o primeiro semestre, com casais escolhidos para esta missão. Dom Ricardo ressaltou a identidade proposta para estes agentes: casais cooperadores do SERVIÇO À VIDA. A origem da expressão também está na Familiaris Consortio, no segundo capítulo, sobre a transmissão da vida, quando São João Paulo II fala dos “Cooperadores do amor de Deus criador” (FC n. 28).

“Este casal será responsável em motivar, organizar e participar de atividades pastorais que vão promover, defender e cuidar dos temas relacionados os dilemas da vida propostas pela Comissão Vida e Família da CNBB”.

O material indica que o casal cooperador terá a responsabilidade de atuar como uma “ponte” entre as propostas da Pastoral Familiar Nacional com os Regionais e Dioceses, com as demais Pastorais, como a da Criança, da Pessoa Idosa, da AIDs e da Saúde.

Após três formações realizadas nos últimos meses, o grupo que atuará na cooperação no serviço à vida iniciará no levantamento de iniciativas e situações que mereçam atenção no âmbito local.

Por Comissão Nacional da Pastoral Familiar – CNPF, via CNBB

Download Premium WordPress Themes Free
Download Nulled WordPress Themes
Premium WordPress Themes Download
Premium WordPress Themes Download
free download udemy paid course
download samsung firmware
Download WordPress Themes Free
ZG93bmxvYWQgbHluZGEgY291cnNlIGZyZWU=

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X