Paróquia São José do Jardim Europa

Artigos › 12/06/2019

Fonte da fé

A fé parece ser inerente à vida das pessoas. Mas dizemos que ela é um dom divino, que ultrapassa a simples iniciativa pessoal. Na verdade, a fé é muito mais do que crer, porque até os demônios acreditam (Tg 2,19). É a certeza daquilo que ainda se espera, ou a demonstração de realidades que não se veem (cf. Hb 11,1). Ela envolve a certeza e a convicção, e está alicerçada na esperança.

A origem mesma da fé, como um mistério, está enraizada na Santíssima Trindade, no Deus uno e trino e nas Palavras de Jesus Cristo. Significa que a Sagrada Escritura é fonte cristalina para a fé cristã, porque são palavras que apontam para Deus e levam o crente a um encontro pessoal com o Senhor. O que se exige é a abertura de coração para acolher o anúncio como “grão de mostarda” (Lc 17,6).

A falta de fé desagrada a Deus, porque Jesus chegou a dizer: “Por que tanto medo, homens de pouca fé?” (Mt 8,26). Em outro momento da Sagrada Escritura se diz: “Ora, sem a fé é impossível agradar a Deus, pois quem dele se aproxima deve crer que ele existe e recompensa os que o procuram” (Hb 11,6). A fé faz a vida das pessoas ser sempre transformada para realizar o bem.

Na raiz da fé está a sabedoria divina, proclamada com muita evidência no Livro dos Provérbios. Essa sabedoria é o próprio Cristo, o Verbo que se fez carne para cumprir uma missão de salvação na terra. Com isto sentimos a profunda sintonia existente entre o Antigo e o Novo Testamento, porque o Deus de Israel é o mesmo Deus de Jesus Cristo, anunciado no passado e tornado realidade no presente.

A fé só tem sentido quando é transformada em obras, em gestos de fraternidade e de serviço aos irmãos mais necessitados. A Palavra de Deus é clara, quando diz que “A fé, sem a prática, é morta” (Tg 2,26). Isto significa que, ao lado da fé, como claridade de sua função, está a caridade, que gera esperança. São as chamadas virtudes teologais, essenciais para a vivência e a prática cristã.

A Festa da Santíssima Trindade, com a presença do Espírito Santo, é reveladora do mistério de um Deus que se manifesta no Pai, no Filho Jesus e no Espírito Santo. De forma mais sutil já acontecia com os patriarcas Abraão, Isaac, Jacó, José, Moisés, os profetas, os reis e todo o povo do passado. Torna-se mais evidente com os apóstolos e com toda a histórica caminhada da Igreja.

Por Dom Paulo Mendes Peixoto – Arcebispo de Uberaba (MG), via CNBB

Download Best WordPress Themes Free Download
Download WordPress Themes Free
Download Best WordPress Themes Free Download
Download WordPress Themes Free
free download udemy course
download redmi firmware
Download Best WordPress Themes Free Download
free download udemy course

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.