Paróquia São José do Jardim Europa

Sem categoria › 28/07/2021

Caritas Internacional: “Um sistema alimentar mais justo deve incluir mulheres e agricultores locais”

Por ocasião da Pré-Cúpula sobre os Sistemas Alimentares da ONU, em Roma, a Caritas Internacional exorta os que tomam decisões políticas a incluírem os direitos dos pobres em todas as discussões e a garantir a participação significativa de produtores e consumidores locais, especialmente as mulheres, na definição e implementação de políticas locais.

Tanto a Pré-cúpula quanto a Cúpula de Sistemas Alimentares, que se realizará, em Nova York, em setembro, não devem ser ocasiões perdidas para garantir uma transformação duradoura dos sistemas alimentares, tão necessária agora que a pandemia da Covid-19 acelerou e aumentou as desigualdades pré-existentes no acesso ao alimento. De fato, espera-se que milhões de pessoas sofram de insegurança alimentar e desnutrição nos próximos meses e anos.

Com base na convicção de que o acesso ao alimento é um direito humano fundamental, a Caritas Internacional está convencida de que a segurança alimentar não pode ser garantida, e os sistemas alimentares não poderão ser transformados, apenas através da promoção da agricultura industrial, que a longo prazo só contribuirá para criar mais pessoas excluídas da cadeia de distribuição, além de gerar mais desigualdades no acesso ao alimento.

Com base em suas décadas de experiência com as comunidades mais pobres, a Caritas Internacional pede a promoção da agricultura comunitária tradicional, da agroecologia, da revisão das cadeias de abastecimento em favor dos mercados locais e da promoção do consumo alimentar responsável. Há uma necessidade urgente de promover a agricultura e a produção de alimentos que aumentem os métodos ecológicos e sustentáveis, e incentivar as atividades agrícolas rurais através de incentivos aos agricultores. “Este foi também o grito dos agricultores latino-americanos durante o Sínodo para a Amazônia de 2019. Isto garantirá ‘justiça alimentar’ e permitirá aos pequenos agricultores pobres viver com dignidade”, disse Aloysius John, secretário-geral da Caritas Internacional.

Também precisamos reconhecer o papel principal que as mulheres desempenham na agricultura tradicional local e ajudá-las a criar cooperativas locais e a vender seus produtos. As mulheres fazem parte do setor agrícola e são responsáveis por 60-80% da produção de alimentos nos países em desenvolvimento”, acrescentou Aloysius John. “No entanto, elas também são as que enfrentam as maiores dificuldades e desafios devido à falta de acesso aos direitos de terra, crédito, recursos de produção e capital inicial”, acrescentou.

Seguindo os ensinamentos da Laudato si’, as organizações da Caritas questionam as soluções tecnocráticas para problemas como as mudanças climáticas, a degradação ambiental e o desperdício de alimentos. “A crise alimentar mundial precisa ser enfrentada de uma forma diferente, superando o pressuposto de que a ciência e a tecnologia podem oferecer soluções para todos os problemas e adotando opções políticas, estilos de vida e espiritualidade que desafiam o paradigma tecnocrático predominante. No centro dos problemas de insegurança alimentar, fome e desnutrição existem seres humanos com sua própria dignidade, relações e esperanças”, concluiu John.

FONTE: VATICAN NEWS

Download WordPress Themes Free
Download Premium WordPress Themes Free
Free Download WordPress Themes
Download Best WordPress Themes Free Download
download udemy paid course for free
download lava firmware
Premium WordPress Themes Download
online free course

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X